O Design na era do Like

Finalmente chegamos à era do like, Mark Zuckerberg conseguiu atingir todos com essa “cultura” e seria hipócrita se falar que não atingiu a mim também, afinal todos gostam de um bom “reconhecimento”.

Claro que essa era do like iria chegar também no design. E quanto isso é nocivo para nós como profissionais e para o mercado como um todo?

Vale lembrar que essa é uma opinião minha, e pode tratar-se de algo totalmente diferente do que você pensa, então, respeito em primeiro lugar e opiniões sempre bem-vindas.

Ontem em um repentino momento de reflexão, parei para perceber que cada dia eu sigo menos páginas brasileiras que supostamente abordam o design, em um momento cheguei a cogitar que eu era o cara chato ou talvez com ego inflado demais para me dar o luxo de acompanhar algo no facebook.

Foi quando percebi que eu também já não participava de vários dos grupos que um dia participei e que não acompanhava mais os fóruns de discussão que um dia acompanhei, e comecei a revisitar as páginas e meus pensamentos para tentar alcançar uma conclusão.

Nesta análise, mesmo que superficial, foi onde me deparei no real motivo de ter largado tanto conteúdo que um dia consumi, minha profissão abraçou a era do like.

Páginas e mais páginas de conteúdo fútil mascarado em meio a piadinhas e frases de entretenimento, vídeos e rios de click bait, tudo pelo tanto querido like.

Páginas que um dia se propuseram a ajudar o seguimento, orientar profissionais iniciantes e até mesmo poderiam ajudar a fortalecer o mercado como um todo hoje estavam se resumindo em postar memes, vídeos sem conteúdo ou pior, apelar para o clássico “poste seu portfólio nos comentários para ser avaliado”!!!!

É sério isso? É a isso que se resumiu a profissão que dita tendências de mercado? É para isso que serve os longos anos de estudo e longas noites sem dormir?

Profissionais que se dão o título de autoridade em determinados assuntos mesmo sendo um tanto quanto mediano, outros que existem só a fim de fazer o seu merchan ou pior, outros que acreditam ser bons apenas por ter LIKES.

Às vezes é triste ver o como o designer brasileiro, mesmo ainda engatinhando com uma profissão tão nova, esqueceu de valorizar tudo aquilo que o realmente fez designer e passou a valorizar seguidores vazios, que muitas vezes veem o design como um puro e básico “entretenimento”, esquecendo de forma grosseira todo o backstage e grandiosidade que essa profissão tem a nos oferecer.

Por sorte, meu amigo, nosso mercado ainda pode amadurecer e quem sabe chegar ao nível de profissionais que vemos lá fora, com o reconhecimento que têm lá fora e acima de tudo com a valorização que existe no mercado lá fora.

A você que teve paciência de ler até aqui deixou umas dicas: Dose, analise e saiba qual conteúdo você quer consumir, cole em outros profissionais grandiosos, visite palestras, workshops, estude, leia livros nacionais e principalmente internacionais, continue sendo aluno dos seus antigos professores e escolha com sabedoria, você quer ser um designer de sucesso, ou um designer de likes?

Não sei dizer com certeza se isso foi um desabafo ou opinião, mas foi escrito com sinceridade… e você? O que acha da tal era dos likes?

Este post foi escrito por AkiraKawazoe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *